BRASIL, SAO PAULO, SANTOS, BOQUEIRAO, Homem, Portuguese, English, Arte e cultura, Viagens, Coleção de postais antigos de navios



O que é isto?


Enviar esta foto por e-mail
Anterior
Voltaire

O navio “Voltaire”, que aparece aqui neste belo cartão-postal de sua armadora, a inglesa Lamport & Holt Line, foi construído nos estaleiros de David & William Henderson & Co., instalado no Rio Clyde, em Glasgow, Escócia, e lançado ao mar no final de janeiro de 1907 para a linha entre Europa e portos da América do Sul.

Tinha 147,9 metros de comprimento, 17,7 metros de largura, uma chaminé com as cores azul, branca e preta, dois mastros, quatro porões para carga e capacidade para 60 passageiros de primeira classe.

A Lamport & Holt pertencia aos sócios William James Lamport e George Holt, que a fundaram em Liverpool, em 1845 e competia diretamente com outra armadora inglesa, a Royal Mail Steam Packet Company. Lamport, mais arrojado e famoso por ter nascido no dia da célebre Batalha de Waterloo, 18 de junho de 1815, decidiu dar um impulso à armadora no crescente tráfego de imigrantes entre Europa, América do Sul e Nova York. Por isso, em 1905, tinha mandado construir quatro navios iniciados pela letra V, de “victory” – o “Velásquez”, o “Verdi”, o “Veronese” e o “Voltaire”.

Esses quatro navios tinham nomes que homenageavam artistas ilustres, a saber: o pintor espanhol Diego Rodriguez de Silva y Velásquez; o compositor italiano Giuseppe Fortunino Francesco Verdi; o pintor renascentista italiano Paolo Veronese; e o escritor e filósofo francês François-Marie Arouet, mais conhecido pelo pseudônimo Voltaire.

Mas os navios não tiveram vida longa. O “Velásquez” afundou em outubro de 1908 ao chocar-se contra as pedras de Ilhabela, litoral de São Paulo. O “Veronese” chocou-se em 1913 contra rochedos de Leixões, Portugal, com a morte de 27 pessoas. Em 1916, já na Primeira Guerra Mundial, o “Voltaire” foi afundado no Atlântico pelo navio alemão “Moewe”, próximo ao rochedo de Fastnet, ao sul da Irlanda. E em 1917 o “Verdi” naufragou ao ser atingido por um torpedo alemão também perto da Irlanda, matando 6 pessoas.

O cartão-postal foi editado pela Liverpool Printing Ltd.


19/12/2012 Publicada por José Carlos Silvares


Caro Amigo José Silvares: Fiquei emocionado ao ver e conhecer o MONTE ROSA, navio que me trouxe em companhia de meus pais (eu com 11 meses de idade) da cidade do Porto, Portugal, desembarcando aqui no Rio de Janeiro em Fevereiro de 1939. Conhecer a sua história foi muito interessante, pois eu sempre tive curiosidade de saber sua origem e destino final, uma vez que tudo se passou em uma época de conflitos do período da 2ª grande guerra. Simplesmente fantástico o seu Blog! Parabéns pelo magnífico trabalho de pesquisas, e aproveito ainda para saber sobre o navio SERPA PINTO, que era da Companhia Colonial de Navegação, no qual viajei com minha falecida mãe a Portugal em 1952. Hoje estou com 79 anos de idade. Fico muito agradecido por esta linda oportunidade. Até breve!

28/07/2017 12:11 Fernando Augusto Alves de Carvalho fersol133@yahoo.com.br São Fidelis, RJ

Caro José, Sempre é bom passar aqui pelo seu Blog e admirar seu belíssimo trabalho. Há muitos anos me ajuda e me ensina. Com a sua licença, sempre estarei passando aqui para mais aprender e admirar. Obrigado, abraços !

21/10/2016 17:58 Antonio Victor Venturini Cunha victorventurini@ig.com.br Campinas, SP

Prezados Silvares, Boa noite, Antes de mais nada, gostaria de parabenizá-lo pelo belíssimo trabalho de pesquisa, compilação e disponibilização dos navios. Estou à procura de ilustrações do Vapor Assiduità, anteriormente batizado Mentmore. Será que vce poderia me ajudar? Grato, José Luiz

15/04/2016 23:41 José Luiz Rodrigues Bello joseluizbello@yahoo.com.br São Paulo, SP

Estaleiro Costa Brava - Construção naval Pequenas e médias embarcações em aço www.estaleirocostabrava.eng.br

09/04/2016 23:33 Karl karl@estaleirocostabrava.eng.br Aracaju / SE

Comente esta foto
Nome *  
E-mail *  
Cidade/Estado   
Comentário  
Caracteres restantes : 1000